terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Morador de Paraitinga mantém botes de prontidão


Empresário deixa botes de prontidão para eventual enchente (Foto: Carlos Santos/G1)O objetivo de todos é o mesmo: evitar que a chuva cause os mesmos estragos que até hoje são visíveis na cidade, ainda em processo de reconstrução. Entre os exemplos está a própria sede do governo municipal, que ainda está com tapumes. A entrada dos funcionários é feita pela parte dos fundos do prédio.São Luiz do Paraitinga registrou no último sábado (12) a maior enchente desde a tragédia que, há três anos, destruiu o município. Ao todo, 96 casas foram atingidas e 240 pessoas ficaram desalojadas. Nesta terça-feira (15), 17 pessoas continuam no abrigo municipal. Cerca de cem estão em casas de parentes. O Rio Paraitinga está dois metros acima do normal. A expectativa é que o nível comece a baixar na tarde desta terça-feira.
Os botes de rafting do empresário João Espírito Santo estão de prontidão para salvar vidas. Morador de São Luiz do Paraitinga e um dos responsáveis pelo resgate das vítimas durante a tragédia registrada em 2010, ele diz que faltaram investimentos públicos para eviar que novas enchentes fossem registradas na cidade do interior de São Paulo.
"Se precisar da gente, estamos à disposição para ajudar novamente. Os botes estão no galpão, prontos para ir para o rio", afirma o empresário, que tem uma operadora de rafting na cidade.
Fonte: http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2013/01/morador-de-paraitinga-mantem-botes-de-prontidao-para-eventual-enchente.html